Restaurantes de BH são premiados por vendas no Festival Gosto da Amazônia

A equipe do D´Artagnan recebeu um kit com o pirarucu selvagem e mochila térmica

Os campeões de vendas do pirarucu selvagem e de manejo sustentável da Amazônia foram premiados em Belo Horizonte. Os garçons, cozinheiros e gerentes dos restaurantes Peixe Frito, no Santo Agostinho, e D´Artagnan, no Lourdes, tiveram o trabalho reconhecido com uma mochila térmica do Gosto da Amazônia e um corte do peixe. No total, foram 2,5 toneladas de pirarucu consumidas na capital mineira durante o Festival, que aconteceu de 25 de março a 10 de abril.  

O proprietário do restaurante Peixe Frito, Roberto Schons, conta que a equipe trabalhou empenhada para garantir as vendas. Além dos atributos sustentáveis do pirarucu, ele conta que a qualidade do peixe facilitou o trabalho.

A equipe do restaurante Peixe Frito comemorou o bom desempenho no Festival BH

“É um produto que é só oferecer que vende. Ficou muito bom o prato e não tive nenhuma reclamação dos clientes. Tivemos um aproveitamento excelente no Festival”, aponta Roberto, que serviu as tiras de filé de pirarucu empanado com farinha panko ao molho verde.

Ricardo Dangelo/@dangelofotos
Tiras de filé de pirarucu empanado com farinha panko ao molho verde do Peixe Frito | Foto: Ricardo D´Angelo

Já no D´Artagnan, a chef Marise Rache revela que se surpreendeu pessoalmente com o sabor do pirarucu selvagem. Para o Festival, ela criou o lombo de pirarucu grelhado ao melado de cana, limão e gengibre, acompanhado de palmito pupunha, salsinha e manteiga de garrafa.

“Estamos muito felizes com o resultado do Festival. Conhecer o pirarucu selvagem e sustentável da Amazônia foi uma grata surpresa. Ele tem um sabor incrível, sem gosto de terra, como alguns peixes de rio. Merece ser chamado de bacalhau do Brasil”, destaca Marise.

Ricardo Dangelo/@dangelofotos
Lombo de pirarucu grelhado ao melado de cana, limão e gengibre do D´Artagnan | Foto: Ricardo D´Angelo

Com sucesso de público em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, o Festival visa promover o consumo consciente. Todo esse trabalho ao longo de duas décadas tirou o pirarucu da lista de animais em extinção e contribui para a conservação de mais de 11 milhões de hectares da Floresta. A atividade ainda gera renda e melhoria de qualidade de vida para as comunidades indígenas e ribeirinhas.

O próximo Festival Gosto da Amazônia já tem data e local confirmados, e acontecerá de 20 de maio a 05 de junho, em Recife.

Acompanhe tudo pelo Instagram: @gostodaamazonia