Restaurantes recebem premiação do Festival Gosto da Amazônia no Rio

A equipe do Pobre Juan Rio comemorou recordes de vendas do peixe. Foto Vinicius Louzada

O Gosto da Amazônia premiou, no último dia 20 de agosto, os restaurantes que mais venderam o pirarucu selvagem de manejo sustentável durante o Festival Gosto da Amazônia RJ, realizado no mês de Julho. Os funcionários do tradicional restaurante Guimas, na Gávea, o autêntico Pescados na Brasa, no Bairro do Riachuelo, e o consagrado Pobre Juan, na Barra, receberam como prêmio um corte de pirarucu dentro da mochila térmica da marca.

A empolgação da equipe do Pescados na Brasa transformou-se em uma divertida disputa para vender o pirarucu sustentável durante o Festival. Como trunfo para conquistar os clientes, os garçons falavam sobre a importância do manejo e do sabor e textura do peixe.

A equipe Pescados na Brasa comemorou a premiação. Foto Renata Monti

“Só no primeiro dia de Festival, conseguimos vender 33 porções, sendo que 11 delas fui eu. Sempre destacava a importância de conservar a Amazônia e o fato de o peixe ser saboroso e ser servido sem espinha”, comemorava o garçom Paulo Henrique Veras.

A proprietária do Pescados na Brasa, Adriana Veloso, conta que fez questão de incentivar a equipe e manteve o folder do Festival nas mesas. Mesmo depois do evento, continuam servindo o “Gigante do bem”: Lombo de pirarucu frito regado no tucupi com camarão seco.

“Não é pelo fato de estar em primeiro ou segundo lugar no ranking de vendas, mas é por divulgar um peixe totalmente sustentável. Isso nos motivou e ainda motiva”, argumenta Adriana.

A equipe do Guimas, na Gávea, celebrou os resultados do Festival. Foto Renata Monti

No bistrô Guimas, a equipe fisgou os clientes comPirarucu ao curry”: Barriga de pirarucu com molho de leite de coco e curry, acompanhada de cuscuz marroquino e brotos. Segundo a equipe, o folder nas mesas com a imagem do prato chamou a atenção do público, que em seguida recebia as informações sobre o manejo.

“Vendemos mais do que esperávamos. Inclusive provei várias vezes e estava muito bom o peixe”, contou Francisco Moura Gomes, gerente do Guimas. 

A equipe do Pobre Juan também comemorou as boas vendas com a mochila térmica. E anunciou que continuará servindo o “Pirarucu amazônico”: Lombo de pirarucu acompanhado de farofa crocante na manteiga de garrafa, arroz de coco com castanha-do-Pará, purê de banana e molho de moqueca.

“A expectativa foi acima do esperado. A aceitação do público foi muito boa e tivemos um feedback positivo dos nossos clientes. Foi uma ação muito bem bolada e interessante para nós”, disse o gerente Vagner Matias Gomes, do Pobre Juan Rio.