Público do Rio aprova o pirarucu sustentável no Festival Gosto da Amazônia

Pescados na Brasa. Lombo de pirarucu frito regado no tucupi com camarão seco. Foto: Rodrigo Azevedo

Mais de 70 bares e restaurantes servem o peixe selvagem até 25 de Julho no Rio de Janeiro, Niterói e Nova Iguaçu. Publicado em: 21.07.2021. Por Renata Monti.

As mais de 70 receitas com o pirarucu selvagem e sustentável fisgaram o público do Festival Gosto da Amazônia, que segue a todo vapor até o dia 25 de Julho, domingo, no Rio de Janeiro, Niterói e Nova Iguaçu. Com diferentes propostas e estilos, os bares e restaurantes participantes priorizam o peixe com opções criativas em seus cardápios. 

Confira a lista completa de participantes e cardápios. Clique aqui!

Emile. Pirarucu defumado confitado, escamas de nabo, sofrito de tinta de lula, ora-pro-nóbis e consomê de tucupi preto. Foto Rodrigo Azevedo

Na Zona Sul,  a gerente de marketing Cláudia Lobo provou o pirarucu defumado confitado do badalado restaurante Emile, no Hotel Emiliano, em Copacabana. A receita do chef Camilo Vanazzi leva ainda escamas de nabo, sofrito de tinta de lula, ora-pro-nóbis e consomê de tucupi preto.

“Foi uma experiência incrível. O prato se apropriou de alguns ingredientes brasileiros como tucupi e banana, reforçando ainda mais o sabor da Amazônia dando um toque especial e único”, destacou Cláudia.

Menu Secreto. Arroz meloso com cupuaçu, lombo de pirarucu grelhado e vinagrete de feijão manteiguinha com jambu. Foto: Rodrigo Azevedo

Já a vencedora do concurso “Gosto da Amazônia” no Instagram, Patrícia Santiago, teve a oportunidade de degustar um jantar do Menu Secreto, para duas pessoas. O prato “Amazônia Vive” leva arroz meloso com cupuaçu, lombo de pirarucu grelhado e vinagrete de feijão manteiguinha com jambu. 

“Fiquei muito feliz em vencer o concurso. Adoramos conhecer o pirarucu selvagem e sustentável da Amazônia ainda participar do Menu Secreto, em que o local é divulgado apenas 24h antes do evento”, disse Patrícia.

Atravessando a ponte, o jornalista gastronômico Paulo Mussoi fez um circuito por dois estabelecimentos de Niterói no último domingo (18.07). Passou pelo Armazém São Jorge e Salve Simpatia. 

Armazém São Jorge. Hambúrguer de pirarucu. Foto Ari Versiani

“A iniciativa é fantástica. Já conhecia o Festival de outros anos e vejo que agora está ainda maior, mais abrangente. Certamente neste momento que estamos vivendo, o evento representa uma boa oportunidade para os bares e restaurantes participantes aumentarem o faturamento. Adorei a criatividade do Armazém São Jorge por inventar um hambúrguer de pirarucu, que estava delicioso. Também foi bom revisitar o Salve Simpatia e experimentar a barriga de pirarucu (grelhada na parrilla) com purê de palmito e farofa crocante de camarão”, destacou Mussoi.

Pescados na Brasa. Lombo de pirarucu frito regado no tucupi com camarão seco. Foto Rodrigo Azevedo

O gastrônomo Roberto Hirth teve duas experiências no Festival. Visitou o Pescados na Brasa, no bairro do Riachuelo, e provou o lombo de pirarucu frito regado no tucupi com camarão seco. E ainda esteve no Emile, no Hotel Emiliano, em que experimentou o pirarucu defumado confitado.

“Sou apaixonado pela Amazônia e já estive lá diversas vezes. No Pescados, senti os sabores típicos do Norte, e foi delicioso. Já no Emile, o pirarucu foi parar em uma apresentação da alta gastronomia, de padrão internacional e de frente para a orla de Copacabana. Uma experiência inusitada. As duas versões foram interessantíssimas e aprecio muito a ideia de conservação da Floresta e de um peixe selvagem, pelo sabor e textura incomparáveis”, elogiou Hirth.

O Festival Gosto da Amazônia segue até domingo, 25.07, em bares e restaurantes do Rio, Nova Iguaçu e Niterói.